Historia do Paintball


Curiosamente, o Paintball começou pelas mãos de criadores de gado norte-americanos que quando se deslocavam a leilões de gado, marcavam os animais com pistolas ou fisgas utilizando pequenas bolas de tinta. Claro que o equipamento utilizado na altura não era da sofisticação das actuais pistolas (marcadores), mas foi assim que tudo começou.
Mais tarde os militares adaptaram esta ideia e tornaram-na numa técnica de treino militar, com algumas variantes, e foi assim que o Paintball se tornou popular. Actualmente podemos encontrar jogadores de Paintball nos quatro cantos do planeta e sendo assim, Portugal não é excepção.
No início dos anos 90 começou a jogar-se em Sintra, e como Marcadores, eram utilizadas umas "Pistolas" que levavam 10 bolas e uma carga de CO2 com capacidade para 25 disparos, era uma PGP, ainda hoje muito popular entre todos os que jogam Paintball.
Mais tarde, lá para 93/94, o desporto começou a ganhar fama e a espalhar-se pelo país inteiro. Foi assim que apareceram várias empresas organizadoras de jogos e tornou-se um desporto bastante popular entre as associações de estudantes. Para além da Zona da Grande Lisboa, onde existe a maior quantidade/ concentração de campos de Paintball, foi na zona Norte que também se verificou uma adesão em massa a este desporto.
A partir de 1995 começou a definir-se o que viria a ser a primeira associação de Paintball em Portugal, (A.P.P.), mas esta associação deixou de existir em meados de 2001. Na zona Norte veio a aparecer uma "Liga" de Paintball.
Hoje em dia, realizam-se todos os meses Torneios de Paintball em que os Marcadores utilizados, levam 200 bolas e têm uma carga de CO2 que chega a permitir 300 disparos, são as Automags e as Autocockers entre outras. São Marcadores bastantes rápidos e de grande precisão, em que cada jogador gasta em média 10,000 bolas por torneio. Apesar de em Portugal não existirem equipas profissionais, já podemos encontrar jogadores com bons patrocínios, o que lhes permite jogar sem custos. Em outros países onde o Paintball movimenta uma grande estrutura comercial, existem equipas que são pagas para jogar, tendo como único rendimento o Paintball.

Paintball (do inglês: paint= tinta[1] + ball= bola[2]) é um esporte de combate, individual ou em equipes, usando marcador de ar comprimido ou CO2 que atiram bolas com tinta colorida . O objetivo é atingir o oponente, marcando suas roupas com tinta, sem causar dano ou lesão corporal. Cada lado da disputa costuma usar uma cor diferente, tornando fácil identificar a origem do tiro. A partir dai podem encenar vários tipos diferentes de disputa: um contra um, grupo contra grupo, contagem de pontos, captura de líder, defesa de território, captura de bandeira, como em qualquer outro jogo de simulação de combate.
O esporte conta com cerca de 12 milhões de praticantes em todo o mundo[3].

O equipamento

O equipamento utilizado pode variar, segundo o tipo de competição, no entanto três coisas são requeridas sempre:

§                     Marcador - Uma espingarda ou pistola a ar comprimido ou CO2;

§                     Paintballs - Pequenas esferas feitas de cápsulas de gelatina, contendo tinta, basicamente polietilenoglicol, outras substância não tóxicas e corantes variados, e que servem de munição para o marcador.
Equipamentos de proteção individual - Principalmente máscara para o rosto e roupas confortáveis.

Locais de prática

Normalmente as pessoas optam por jogar em parques de aventura, os quais juntam num mesmo espaço todas as condições para se poder fazer jogos de paintballcom toda a qualidade e segurança. Estes parques de aventura pertencem a empresas legalizadas e cumpridoras da legislação em vigor, garantindo os obrigatórios seguros de acidentes pessoais de animação turística e de responsabilidade civil. Nestes locais, normalmente são disponibilizados vários cenários diferentes para que os jogos sejam interessantes, bem como todo o equipamento necessário e também monitores com formação adequada para que possam auxiliar os jogadores em termos de segurança, arbitragem, apoio técnico e enquadramento dos jogos. Para além disso, contam com instalações de apoio como casas de banho, balneários e estacionamento que contribuem para que os jogos de paintball sejam uma experiência agradável e uma oportunidade de convívio com os amigos.
Os jogos em terrenos abandonados devem ser marcados por uma comissão organizadora juntamente com a parte responsável pelo terreno e com o aval da prefeitura para que não haja qualquer risco para jogadores e vizinhança.Apesar de ser um local de prática, pode ser mais considerado como um evento, pois não há funcionários,juízes e instalações e nem uma agenda a seguir.

Regras principais

O objetivo do jogo é capturar a bandeira no centro do campo e levar até à base adversária, porem existem outros tipos de jogo, como missões,mata-mata entre outros, isso varia de campo para campo. Cada jogo tem uma duração máxima variando de 10 a 15 minutos em campeonatos, nos campos esse tempo é pré estabelecido pelo juiz responsavel. . O jogador é eliminado quando uma bola o atinge e estoura, em qualquer lugar do corpo ou equipamento que ele usa dentro do campo, isso em campeonatos,já em campos normais a eliminação fica estabelecida de acordo com a regras do campo ou em um consenso entre jogadores e juiz. Existem juízes dentro do campo para verificar a eliminação dos jogadores. Vencerá o jogo a equipe que conseguir agarrar e levar a bandeira até a base inimiga ou ter eliminado toda a equipe adversária, isso para campeonatos. Acabando o tempo limite do round, vence a equipe que tiver a bandeira, se ninguém estiver com ela, a equipe que a agarrou primeiro e se ninguém a tiver agarrado durante o jogo vence a equipe que tiver eliminado mais jogadores adversários. Crianças de até 10 anos não podem praticar do desporto. A regra mais enfatizada em campos tradicionais é nunca tirar a máscara no campo de jogo, essa regra é enfatizada a todo custo em todos os campos de paintball.

Vertentes do desporto

Existem duas vertentes principais no Paintball. O Paintball recreativo, virado para a diversão e o convívio, e o Paintball de Competição.
O Paintball recreativo tem muito maior expressão que o Paintball de competição pois está destinado ao público em geral, não precisando de nenhuma preparação física especial nem de equipamento específico. Desta forma, é realizado por vários tipos de grupos como despedidas de solteiro, aniversários ou grupos de amigos. Também é muito utilizado por empresas em actividades de team-building. Crianças de até 10 anos não podem praticar esta atividade.
O jogo na modalidade "Speed" costuma ser mais rápido, e o jogador usa como barricadas os Air Balls (obstáculos inflável e coloridos). Nesses tipos de campos costumam ocorrer as competições profissionais. Já na modalidade "Cenário", o campo é temático, pode simular um campo de batalhas, com tambores, entulhos, artigos de demolição, casas, etc. Nestes casos, dependendo da dificuldade e do tamanho do campo, a partida pode demorar bem mais que num campo do tipo "Speed". No entanto, a duração dos jogos é sempre adaptada de modo a garantir o máximo de diversão a todos os participantes sem que nenhum fique demasiado tempo à espera de jogar. Um jogo de Paintball recreativo bem conduzido é uma garantia de diversão para todos.

Airball

A vertente de competição necessita de mais recursos e por isso não está acessível a todos, sendo que aí são lançados os últimos desenvolvimentos em termos de marcadores e equipamentos; os marcados comuns são eletrônicos, mais velozes e mais modernos, chegando a disparar até 40 bolas por segundo, e possuindo conexões USB para configurar com o auxílio do computador. Sempre acompanhado do marcador eletrônico está os loaders (equipamento usado para alimentar as balas à arma) que precisam acompanhar o ritmo dos marcadores, e por isso chegam a alimentar até 50 bolas por segundo, e terem modernos sensores para só girar o motor de alimentação quando for necessário, evitando a quebra das bolas ainda no loader. A outra diferença da vertente "Tático" seriam os cilindros, que armazenam ar comprimido em altísimas pressões, e por isso a necessidade da utilização de cilindros especificamente fabricados para esse fim, normalmente feitos de fibra de carbono. O Campeonato Mundial já é transmitido pela ESPN. Na América do Norte e Europa o speedball está a ser popularizado. O CSP - Circuito Sul-Americano de Paintball e o CBP (Circuito Brasileiro de Paintball), nos 6 países onde é realizado, também é frequentemente transmitido por vários programas de esportes.

Cenário

A maior parte dos jogos são construídos com base no "jogo das bandeiras". O recreactivo tem servido a vários propósitos. Não é preciso pertencer a uma equipe necessariamente, pode-se simplesmente combinar com amigos e ir jogar num campo. Mas esse modo de jogo chama-se capture the flag. Alem deste modo de jogo existem outros como: DeathMatch, capture Objective, rescue the hostage, entre outros. Estes modos de jogo são utilizados no recreativo. No airball só existe um modo de jogo, o deathmatch. Este tipo de jogo consiste em marcar(acertar) todos os jogadores adversários. A rodada acaba quando a equipa adversária ficar sem nenhum elemento em jogo. Alguns jogadores praticam uma vertente do Cenário conhecido como Real Action. Nessa modalidade, a idéia é buscar a similaridade com ações militares ou policiais mas não existem regras ou objetivos bem definidos. Cada jogador deve carregar o marcador com quantidades reduzidas de bolinhas, usando-se assim potes menores do que os usados para carregar a munição nos outros modelos de jogos. Em uma vertente, existem pontos fatais e não fatais; Cabeça, tronco e costas são locais fatais. Nos outros pontos, "ferimentos" tratados por "médicos" ou "avarias" nos marcadores tratadas pelos "armeiros". Em outra vertente bem recente em virtude da marcação falha existe o No-Shirt, em que os jogadores jogam sem camisa para maior precisão na marcação (visto o gemido e a forte vermelhidão no local do tiro). Como a prática é reduzida e se assimila mais a um jogo militar que o paintball, as regras variam para cada grupo praticante e os objetivos não são convencionais, atribuindo pontos por missões distintas e com isso dificultando campeonatos ou torneios esportivos.

Principais torneios

Internacional

Existem cinco torneios com expressão: o CSP (Circuito Sul-Americano de Paintball)[1], PSP (Paintball Sport Promotional),o NPPL(National Paintball Players League) dos Estados Unidos, o Millennium Series da Europa Ocidental e o Centurio Circuit da Europa Oriental.
Até agora, o domínio das marcas do meio é evidente na organização destes eventos mas de futuro, através da criação de clubes, associações e, posteriormente, de federações, pretende-se estender a modalidade a organizações e empresas exteriores ao Paintball com o objectivo de facilitar o acesso a patrocínios. Até ao momento raras são as equipes que não contribuem financeiramente em quase 80% para a sua práctica.

Segurança

A segurança é o item mais visado no desporto, pois além de ter a máscara (uso obrigatório) existe também o Barrel Plug, uma espécie de rolha que se põe na extremidade do cano do marcador enquanto o jogo não se inicia. Quando você é atingido por uma bola a sensação é semelhante à de uma pedrada veloz, forte e ardente, mas depois de alguns segundos a dor passa. Quanto mais perto o tiro maior é a dor. É comum o jogador sair com algumas marcas. Nas partes mais sensíveis do corpo, como pescoço, partes posteriores do braço e virilha, o impacto é mais intenso, podendo causar hematomas. O ideal é que se utilize roupa reforçada, luvas, pescoceiras, botas (dependendo do terreno). Por isso é muito comum se ver em campeonatos os jogadores usando muitos equipamentos de proteção, todos feitos especialmente para a prática do Paintball, mas não só pelo impacto da bola, principalmente no Speed, quase o tempo todo o jogador estará se usando de movimentos mais ousados como Slides e Superman (Peixinho) e as cotoveleiras, joelheiras, Short de proteção, são bastante importantes para evitar lesões.
Os equipamentos utilizados em campos comerciais têm como objectivo garantir a segurança dos participantes, devendo ser sujeitos a uma manutenção rigorosa para permitir a sua utilização sem perigos para os jogadores. Geralmente estão preparados para trabalhar com pressões inferiores à pressão utilizada nos marcadores que são usados em campeonatos, que trabalham a 300 FPS (pés por segundo).